Caminheiros descobrem altar romano!

insc3
Voluntários em acção na IV Gardunha sem Lixo!

No passado Sábado dia 12 de Maio, realizou-se mais uma edição, a quarta, da iniciativa “Gardunha sem lixo!” que visa por um lado mobilizar voluntariado para limpar diferentes locais da Serra da Gardunha, que se encontram afectados por descargas ilegais de lixo, e por outro lado, sensibilizar a opinião pública e alertar as autoridades para este problema.

Desta vez, o local escolhido foi a Portela entre Alcongosta e Alpedrinha, atravessada pela calçada romana, tendo contado com o apoio da Junta de Freguesia de Alcongosta e da Resiestrela, a quem agradecemos encarecidamente a disponibilidade demonstrada desde a primeira hora.

A ocasião foi aproveitada para dar à actividade um âmbito mais abrangente, intervindo também ao nível da reabilitação do percurso pedestre e valorização do património cultural. Assim, não só foram reavivadas as marcações da rota pedestre que passa no local, como ainda foi feita a limpeza e desobstrução do tanque de uma das lagaretas rupestres ali existentes, assim como do troço da via romana que havia sido descoberto durante a nossa 1ª caminhada do ano, em Janeiro último.

A surpresa maior acabou no entanto por ser a descoberta de um altar romano no local! Uma descoberta acidental que foi ao mesmo tempo uma grande recompensa para todos os voluntários presentes.

insc2
Momento da descoberta do altar romano

Trata-se de uma ara, um altar, talhado num bloco de granito de grão fino, esculpido com muita mestria, e no qual foi gravada uma inscrição. Esta refere aparentemente um nome feminino: BOUTIA. Trata-se de um nome feminino indígena, podemos dizer de forma simplista que se trata de um nome lusitano, muito comum nesta parte da região durante a época romana. É um claro indício da integração cultural da população local nos costumes latinos.

Dado o local do achado, estaremos também em presença do nome mais antigo de um habitante, neste caso uma habitante, do actual território da freguesia de Alcongosta.

insc1b

 

Por outro lado, a diferença entre a perfeição dos acabamentos da ara e a irregularidade do texto, sugere que a ara terá sido comprada numa oficina que produzia este tipo de peças, tendo o texto sido gravado num local diferente, talvez até no próprio local do achado, onde existiria uma família ou comunidade rural.

Esta descoberta vem reforçar a origem romana da calçada e, ao mesmo tempo, é um contributo importante para a composição do mapa de ocupação do território da Gardunha e região envolvente durante a presença romana. Em articulação com as estruturas existentes nas imediações, esta ara vai obrigar-nos a olhar com outros olhos para este pedaço da Serra da Gardunha.

A ara foi de imediato entregue ao Museu Arqueológico do Fundão, a cuja equipa caberá agora a tarefa de estudar a peça assim como o seu contexto. Em breve poderemos admirá-la na galeria epigráfica desta instituição.

Estamos todos de parabéns!

Uma opinião sobre “Caminheiros descobrem altar romano!

  1. Voluntariado em Lisboa:

    https://lisbetter.wordpress.com

    Gostar

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this:
search previous next tag category expand menu location phone mail time cart zoom edit close